Geriatria. Nutrologia. Ortomolecular.
Ortomolecular 2018-11-07T17:50:20+00:00

Ortomolecular

Dieta Ortomolecular – O que é Dieta Ortomolecular?

A dieta ortomolecular é uma das vertentes da Medicina Ortomolecular e ajuda a atingir o peso correto, ganhar força, dar vida e brilho a pele e cabelos e ainda a amenizar as marcas da idade. São inúmeras razões para aderir à dieta ortomolecular. Outra vantagem da dieta ortomolecular é a redução da ansiedade: vontade de comer doces, por exemplo.

A dieta ortomolecular envolve, não apenas emagrecimento real, como também, sensação de bem-estar e reequilíbrio da estrutura interna do corpo devido a uma dieta rica em vitaminas, minerais e líquidos. A prática da dieta ortomolecular vai suprir carências e excessos no sistema corporal, reprimindo o envelhecimento precoce e paralisando os radicais livres, que colaboram na destruição de células saudáveis – este efeito se torna evidente na aparência da pele e dos cabelos.

Dieta Ortomolecular – Benefícios da Dieta Ortomolecular
Segundo Dra. Yara Dantas, a dieta ortomolecular, vertente da medicina ortomolecular, controla níveis de hipertensão arterial, colesterol, triglicérides, glicemia e massa corpórea, pois normalmente esses distúrbios negam sintomas. Eles só se manifestam quando vários órgãos já foram atingidos de forma irreversível.

Com a dieta ortomolecular é possível ajustar o metabolismo e melhorar o funcionamento do intestino, queimando gordura e eliminando toxinas. No cardápio da dieta ortomolecular estão alimentos integrais, frescos e funcionais – que, além de nutrir, fortalecem a imunidade e combatem os radicais livres.

A dieta ortomolecular consiste na melhor maneira de manter o organismo em dia, impedindo a progressão de enfermidades. Tardiamente, a correção fica difícil e os resultados menos satisfatórios, mas o tratamento deve ser orientado por profissionais competentes, do contrário, pode trazer grande prejuízo à saúde.

Objetivo

Programa Ortomolecular de Emagrecimento – O que é o Programa Ortomolecular de Emagrecimento?
Uma das funções do Programa Ortomolecular de Emagrecimento é eliminar radicais livres – principais responsáveis pela baixa da imunidade no organismo, provocando o aparecimento de doenças imunoalérgicas, desencadeando o processo de envelhecimento, às vezes de forma precoce. Outra finalidade do Programa Ortomolecular de Emagrecimento é detectar e destruir substâncias tóxicas causadoras de inúmeras patologias, diagnosticadas em análises específicas.

Programa Ortomolecular de Emagrecimento – Por que se submeter ao Programa Ortomolecular de Emagrecimento?

Por meio de exames  realizados durante o Programa Ortomolecular de Emagrecimento se detectam o tipo metabólico e as deficiências de natureza endocrinológicas presentes. Esse procedimento pode ser empregado com sucesso em qualquer programa ortomolecular de emagrecimento e no fortalecimento de pessoas desnutridas, também em reposição de oligominerais e aminoácidos. Bastante utilizado em esportistas, que sofrem um desgaste muito grande desses minerais pelo esforço despendido nas competições.

Medicina Ortomolecular

O que é a medicina ortomolecular?
A Medicina Ortomolecular se baseia no estudo das reações bioquímicas do corpo para assim prevenir o desgaste orgânico e tratar desequilíbrios metabólicos que levam às doenças e ao envelhecimento precoce. Como todo o nosso funcionamento depende da bioquímica corporal, conseqüentemente o campo de atuação da Ortomolecular é muito amplo, sendo eficaz em praticamente todo tipo de queixa ou problema que exija atenção médica.

Qual a diferença em relação à medicina convencional?
A medicina convencional, de modo geral, visa ao tratamento dos sintomas que o paciente apresenta. Na ortomolecular o objetivo é a prevenção, ou seja, cuidar do que está errado descobrindo o que causa aqueles sintomas, para evitar que perdurem. Na medicina convencional se usa substâncias químicas estranhas ao nosso corpo, e elas podem produzir efeitos colaterais. No tratamento ortomolecular são utilizados nutrientes essenciais à vida como vitaminas, minerais, aminoácidos, enzimas, ácidos graxos, lactobacilos e fitoterápicos, e não há efeitos colaterais danosos.

A dieta ortomolecular:
Uma dieta equilibrada, rica em alimentos frescos, integrais, orgânicos e funcionais, permite que o organismo entre num processo de desintoxicação e eliminação de toxinas acumuladas durante anos de abuso alimentar. Esta dieta faz com que o corpo saia de um ciclo vicioso estimulado por alimentos ultraprocessados, refinados, gordurosos, encharcados de sal, açúcar, corantes, preservantes, aditivos e outros elementos sintéticos, além de agrotóxicos e defensivos agrícolas. Na dieta ortomolecular há um emagrecimento progressivo e saudável: o paciente aprende a comer e a evitar os erros cometidos anteriormente.

Na verdade o objetivo é uma reeducação alimentar, onde se aprende a escolher alimentos ricos em nutrientes e pobres em calorias vazias, sempre visando o benefício à saúde. Numa dieta ortomolecular o valor calórico é sempre naturalmente mais reduzido do que numa alimentação desregrada, rica em alimentos refinados, açucarados, com excesso de sódio e gorduras trans. A perda de peso ocorre de forma espontânea e duradoura e esta dieta deve ser adotada como um programa alimentar para toda a VIDA

Mais benefícios da dieta ortomolecular:
Além do emagrecimento, uma dieta rica em nutrientes e fibras estimula o funcionamento do aparelho digestivo, permite que a reserva orgânica de antioxidantes seja suficiente para combater os radicais livres, colabora para a saúde dos olhos, ossos, articulações, coração e vasos sanguíneos, deixa a pele viçosa e mais bonita, aumenta o vigor, a disposição e o nível de energia. Quando existe uma doença, como o diabetes ou colesterol alto por exemplo, a nutrição adequada e o uso de suplementos pode ajudar a reverter o quadro patológico e permite uma melhor qualidade de vida.

Medicina Ortomolecular e estética
De modo geral as pessoas na faixa dos 30-40 começam a notar diferenças físicas associadas ao envelhecimento, como redução da vitalidade e energia, aparecimento de rugas, redução da massa muscular, dificuldade de perder peso, acúmulo de gordura corporal, flacidez cutânea, perda de cabelos. Quanto mais cedo se faz o tratamento, melhor o resultado.

Quando começar?
A Medicina Ortomolecular atende a todas as áreas da clínica geral, e pode ser feita em qualquer idade: crianças com deficiências vitamínico-minerais ou obesidade, adolescentes, gestantes, homens e mulheres em diversos períodos da vida, idosos.

A Medicina Ortomolecular e o envelhecimento
Podemos reduzir a velocidade do envelhecimento e melhorar a qualidade de vida do indivíduo através da otimização hormonal (fazendo a reposição bioidentica dos hormônios que declinam com o passar dos anos, procurando atingir os níveis presentes na segunda ou terceira década de vida), da manutenção de um sistema imunológico competente (permitindo assim que o organismo resista às mais variadas agressões), da desintoxicação do corpo (procurando eliminar toxinas e metais pesados que se acumulam e emperram o funcionamento orgânico, acelerando processos degenerativos), e da prevenção da degeneração cerebral (visando manter a capacidade cognitiva intacta e evitar doenças como a demência senil e mal de Alzheimer).

Qual o perfil do paciente que procura a Medicina Ortomolecular?
A busca do peso ideal traz muitos pacientes, mas há também muita procura para melhorar a disposição, os cabelos, unhas e pele. Alguns querem aumentar a massa muscular, outros querem reduzir a flacidez, ou ainda tratar a osteoporose, ou os sintomas do hipotireoidismo. Não se deve pensar que a Medicina Ortomolecular tem fórmulas, pílulas e poções mágicas que curam e resolvem tudo. Existe um limite. O sucesso do tratamento depende muito da disciplina do paciente: fazer uma alimentação correta, praticar atividade física, repousar, tomar água suficiente, usar proteção solar, ter bons hábitos de vida como não fumar e não beber em excesso.