Geriatria. Nutrologia. Ortomolecular.

Produtos com ‘zero gordura trans’ estão livre dela. #mito

É isso mesmo queridos, não podemos acreditar em tudo que lemos por aí nas embalagens de produtos. A ANVISA permite que as empresas anunciem alimentos como “zero de gordura trans” mesmo quando eles tiverem até 0,2 g de tal gordura por “porção”. Mas, quem determina o tamanho dessa “porção” é o próprio fabricante, gerando espaço para ampla manipulação de informação. Por exemplo, um famoso biscoito anunciado como zero trans tem a porção definida como “2,5 biscoitos”. Se cada porção estiver próxima do limite de 0,2 g de gordura trans, o pacote pode conter até 1,2 g de gordura trans no total, aproximando-se do limite máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde, de 2,0 g de gordura trans por dia. Mas o que é essa famosa gordura trans? São gorduras artificiais criadas pela indústria de alimentos por volta da década de 50, que servem para melhorar o sabor dos alimentos e aumentar a durabilidade deles, ou seja, aumentar o prazo de validade. Elas são feitas a partir de óleos vegetais poli-insaturados (soja, milho, canola, etc) que são ruins para a saúde, inflamando seu corpo e podendo gerar uma série de doenças. Ou seja, a gordura trans é uma versão piorada daquilo que já é ruim. Os produtos industrializados não são os ideais para nossa alimentação, porém sabemos que na correria do dia a dia as vezes é necessário recorrer a eles. Mas fique sempre atento para não consumir gato por lebre!

Sobre o Autor:

Yara Dantas

Deixar Um Comentário