Geriatria. Nutrologia. Ortomolecular.

Esclarecendo a polêmica de arsênio no arroz

Uma recente polêmica envolvendo um dos ingredientes mais tradicionais na mesa do brasileiro movimentou a internet. A presença de arsênio no arroz deu o que falar e vamos esclarecer. Apesar de contribuir para o crescimento do arroz, a inundação potencializa sua contaminação por arsênio, metal pesado existente no solo. Ocorre que a exposição crônica a esse composto aumenta o risco de câncer e doenças do coração. E olha que ele está na água, no ar e em alguns pesticidas. Ou seja, mesmo o cultivo em áreas secas não estaria isento do problema. Mas muita calma antes de jogar fora a panela de arroz. Nos últimos 15 anos, o limite imposto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) caiu de mil para 300 nanogramas de arsênio por grama do grão e estudos realizados apontam que a média que chega ao nosso prato é de 222 nanogramas por grama. Portanto, o arroz que o brasileiro consome é seguro.

Sobre o Autor:

Yara Dantas

Deixar Um Comentário