Geriatria. Nutrologia. Ortomolecular.

O que comer depois de treinar?

Atualmente muitas pessoas se preocupam com a freqüência e a intensidade dos treinos. Mas e a alimentação pós-treino? Você já avaliou a sua? Muitas pessoas que treinam para obter hipertrofia, ou para o emagrecimento, acabam cometendo o erro da má alimentação no pós-treino. E se o corpo não recebe os nutrientes necessários no pós-treino não consegue se regenerar rapidamente. Para melhor entender como deve ser a alimentação, é muito importante ter bem claro os conceitos de anabolismo e catabolismo. – Anabolismo: é o aumento do tamanho e consequentemente da função celular. O anabolismo é fundamental para a hipertrofia.

INDICAÇÃO
Carboidratos pós-treino: Os carboidratos irão ajudar a recompor as reservas de glicogênio, que estão esgotadas. Por isso, quanto antes recompor estas reservas, mais rápido o seu corpo sai do estado catabólico e entra no estado anabólico. Neste momento o mais indicado é ingerir um carboidrato de alta glicemia para recompor as suas reservas de glicogênio rapidamente.
Sugestões: Granola, aveia, beterraba, frutas como banana, manga ou mamão e pães; – Catabolismo: o processo inverso ao anabolismo. É quando ocorre a diminuição do tamanho e da função celular. Para o emagrecimento é fundamental o catabolismo das células de gordura. O momento do treino é altamente catabólico, pois o corpo está usando as reservas energéticas.

INDICAÇÃO
Caso o foco seja o emagrecimento, a alimentação deve ser diferente e o ideal é esperar pelo menos uma hora após o fim do treino, para aproveitar o metabolismo acelerado. Depois disso, é recomendável ingerir carboidratos de alta complexidade.
Proteínas pós-treino: As proteínas também são fundamentais no pós-treino, principalmente se o objetivo for a hipertrofia.
Veja algumas destas opções: queijo cottage, clara de ovo, leite desnatado, peito de frango.

Sobre o Autor:

Yara Dantas

Deixar Um Comentário